quinta-feira, 1 de junho de 2017

PORQUE NOS DISTRAÍMOS TANTO?


Por Rebeca Crivelaro Campos

Você já parou para pensar o quanto os eventos externos nos distraem, nos desconectam de nós mesmo? E o quanto essa distração nos custa de fato?

Com tantas mudança externas acontecendo em todas as áreas, em todo o mundo, esquecemos que a percepção que temos de realidade é a que irá determinar a vida que criamos e, sobretudo, a qualidade de vida que temos.

Quando estamos somente impressionados, envolvidos e focados nos eventos externos a nós, esquecemos que somos os criadores de tudo  em nosso mundo e, assim, retornamos ao velho padrão de vítima: tudo que acontece lá fora é culpa de algo ou alguém, o que reforça e retroalimenta os sentimentos ligados ao medo e à negatividade, gerando: impotência, revolta, amargura, frustração. 

Como vítimas, estamos simplesmente delegando tudo ao externo, inclusive nossa felicidade, assim não nos responsabilizamos por nada e abrimos a porta para para que a a ilusão e consequente frustração tomem conta de nossas vidas. Pois estamos 'esperando' que alguma coisa ou alguém lá fora mude para nos fazer feliz. E, geralmente, esse algo ou alguém lá fora, não nos inclui.

A predominância do modo vítima coletivo, explica exatamente o momento que atravessamos, o que torna o convite de retorno a nós mesmos, ainda mais urgente e decisivo.

De fato, não conseguimos mais compreender o que está acontecendo no mundo e, esse sentimento de não saber (ainda mais para os que que adoram estar no controle das coisas...como eu...rs!) parece tão opressivo, que inevitavelmente soltamos, e percebemos que não existe nada errado lá fora, somente um olhar identificado demais com o externo e, assim, passamos a reverenciar todos os desdobramentos exatamente como eles se apresentam.

Quando conseguimos admitir isso pra nós mesmos, que o aparente caos é uma forma de percepção ajustada para isso, acontece um grande salto na mente, o que chamam de salto quântico. Pois conseguimos expandir nossa percepção, a partir do momento que nos responsabilizamos a assumimos nossa parte em todo esse processo de transformações, que não é mudar nada lá fora e sim a nós mesmos, começando pelo que pensamos e sentimos.

E quando ajustamos nossa lente perceptiva (pensar e sentir) para o que quer que seja, nossa realidade começa simplesmente a trazer confirmações por meio de situações e pessoas. Pois o comando foi nosso, e a nossa percepção simplesmente se ajusta ao que determinamos internamente (de forma consciente ou não) pela sutil intenção.

Dessa maneira, nos distrairmos significa simplesmente não estarmos em nós mesmos no momento presente.  E a solução para sairmos da distração é estarmos inteiros cada vez mais em nossos corpos, observando nossa mente, nossos pensamentos e nossa respiração mais vezes ao longo do dia, sem nos identificarmos com eles.

Pareceu simples demais eliminar a distração da sua vida? Experimente por alguns dias sentar e ficar em silêncio por apenas 5 minutos. Comece com calma, sem cobrança, expectativa de resultados, focando só no que você pode ser Agora. 

Rebec@

Respeite os créditos ao compartilhar a mensagem!
Blog Feminino Quântico: http://www.femininoquantico.com.br/2017/06/porque-ainda-nos-distraimos-tanto.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço antecipadamente o seu comentário! Ele será respondido o mais breve possível!