segunda-feira, 13 de março de 2017

A VIDA MATERIAL E A VERDADE DA ALMA (MESTRE SANANDA)

Canalização de Sananda
Por Michele Martini e Thiago Strapasson
12 de Março de 2017

Saudações filhos! Sou Sananda.

Venho hoje a lhes falar sobre como equilibrar a vida material e espiritual. Pois na dualidade, meus irmãos, é necessário o equilíbrio, o centro. Necessitam viver seus dias usufruindo da matéria, trazendo os aprendizados à alma, mas mantendo-se conectados ao Eu Sou, à visão superior da vida. É do equilíbrio que trarão a superação de seus dias, anconrando o amor, mas sem se esquecer daquilo que a matéria é feita, sem negar suas emoções, seus sentimentos humanos, equilibrando-se entre o espírito e a matéria. Esse é o caminho da maestria na vida física.

Dessa forma, amados, estarão sendo os membros despertos da nova era, ancorando o equilíbrio e mostrando que é sim possível viver a vida material sem se inserir nos dramas da vida, nos desafios, sustendo uma visão cósmica da vida, mas sem negar a matéria em si.

Ao ancorar o propósito do equilíbrio na vida física, vocês se tornam o exemplo de como a vida deve ser vivida, usufruindo da matéria para ancorar os aprendizados necessários, mas mantendo-se conectados à essência, abertos à realidade maior da vida. Tornam-se os observadores de si mesmos, vivendo as experiências, mas observando a vida de uma maneira superior, onde o tempo, o espaço, a separação, tudo se torna uma ilusão da vida e assim passam a compreender o sentido existencial de se utilizar de uma veste física nesses tempos de profundas mudanças planetárias.

Nesse período, meus amados, vocês se tornam os agentes de transformação da vida, continuam a viver suas vidas, suas dificuldades, seus desafios, mas nesse cenário simplesmente demonstram do que a vida é feita: de uma experiência espiritual destituída do tempo e do espaço, onde ajudam na tarefa de ancorar na matéria energias dimensionais mais elevadas.

Vocês vivem seus dias, mas dessa forma, trazem a consciência dos reinos sutis ao plano material. Parem a compreender algo: as demais dimensões existenciais não estão separadas fisicamente de vocês, mas sim vibracionalmente. As dimensões mais elevadas ocupam o mesmo espaço físico que hoje vivem, vocês podem sentir essas vibrações ao seu redor, embora seus sentidos físicos não captem essas realidades.

Ao viver a vida material ancorados no Eu Sou, vocês estão transformando a realidade, pois ancoram um propósito mais elevados pelo simples fato de viverem seus dias, de saírem para trabalhar, de ter suas relações familiares, de observarem o mundo e seu funcionamento, de contemplarem a natureza. Ao assim fazerem estão vivendo seus dias com um propósito superior, sem que façam absolutamente nada de extraordinário, apenas se mantendo conectados à essência Eu Sou.

Observam e mostram como a vida deve ser vivida. Tornam-se o exemplo de como viver na matéria estando conectados com a espiritualidade superior e em união com o Eu Sou.
Entendam, filhos, não é necessário isolar-se, não é necessário levar uma vida totalmente dedicada ao trabalho de doação sem receber o retorno material pelo seu serviço. Basta que vivam seus dias, suas vidas, suas experiências, que busquem o retorno material de seu sustento físico em seu trabalho, em sua vida e ancorem um propósito maior de elevação e então o rio flui e vocês cumprem o propósito de elevação de seu mundo, das mudanças que ajudam a implantar.

O que necessitam é liberar as experiências, para que ela transcorra com naturalidade, abandonando a ideia de que a matéria é inferior aos reinos superiores. A matéria não inferior, ela é apenas a experiência, a forma como decidiram transcender suas restrições, tornarem-se puros e unificados ao amor. Foi para isso que decidiram viver a experiência material. E quando liberam a vida da matéria, sem qualquer restrição, crença, imposição, apenas vivendo, porém sempre conectados ao Eu Sou, vocês se tornam unos com Deus ainda numa experiência material.

Há apenas a liberação da culpa e da cobrança, que nasce a partir do momento em que aprendem a não julgar. A liberação da culpa e da cobrança que vocês têm consigo mesmos de que é necessário estarem o tempo todo dedicados ao espiritual, é algo que precisa ocorrer.

Não há necessidade de cobrança. Vocês precisam compreender que o estado natural do Ser encarnado na Nova Era é justamente o viver a vida de forma natural assim como vivem hoje, mas sempre conectados ao Eu Sou. Que fará com que possam verdadeiramente absorver os aprendizados das experiências que vocês vivem de forma leve e prazerosa.
A vida não é sofrimento, a vida é a vida como ela é. O mundo não precisa ser o sofrimento que vocês leram na Bíblia. Mas sim ele pode ser o reino de Deus, a partir do momento em que vocês passam a viver os seus dias de forma leve e sem cobrança. Percebendo como é ser verdadeiramente feliz e pleno.

A plenitude não é o soltar tudo e entregar-se ao espiritual. A plenitude está justamente em vocês permanecerem inseridos nas experiências e sempre conectados a verdade de cada um de vocês.

Dessa forma, poderão trazer do seu Eu Sou a sabedoria para viver os seus dias com alegria e aglutinar as experiências de cada dia no seu registro cósmico. Essa forma de viver é leve e doce. É prazerosa e feliz. E faz com que vocês definitivamente possam viver em plenitude.

A vida material não é uma vida inferior, de culpa, de sofrimento, de julgamento. Ela é uma experiência vívida do espírito, onde o desafio é justamente mostrar a força da presença Eu Sou em meu coração, quando apesar de aparentemente desconectado de toda a vida eu ancoro minha presença interior em meus dias.

Isso é viver a vida na matéria, ancorando um propósito de elevação, de vida espiritual, mas sem negar a vida como ela é, compreendendo com sabedoria as experiências que se apresentam, mantendo integra a verdade interior.

E para isso, amados, a primeira regra é a desconexão com as crenças que permeiam seu mundo, com aquilo que lhe disseram como o correto, com os compromissos que impuseram sobre vocês. Vocês se libertam de tudo isso e vivem a vida simplesmente descobrindo seu propósito interior, desconectado de compromissos assumidos, mas se equilibrando a buscar seu sustento na matéria sem julgamento, sem sofrimento, simplesmente vivendo seus dias.

Vivem a vida com um propósito maior, mas não negam a vida material e sim ancoram o propósito de alma em seus dias, conectados à verdade Eu Sou que guardo em meu coração.

Vocês mantêm suas relações familiares, seu trabalho, todas as relações de sua vida, mas se libertam das exigências que lhe impuseram, são capazes de simplesmente seguir em frente sem olhar ao lado ou para trás, pois há uma verdade transbordante em seu coração.
Nesse ponto, meus irmãos, já não interessa os compromissos sociais, a matéria e usufruída, honrada com gratidão, pois o ser compreende a sua verdade que é a que a que a conexão Eu Sou estabelece. Vocês já não se preocupam em viver a vida nos moldes sociais, mas também não negam as experiências, não necessitam se isolar, pois há paz e sabedoria que transborda de seu coração. E essa paz, essa sabedoria, permite a vivência material desconectado das restrições físicas, porém conectado ao amor do coração.

Vivam a vida na matéria, honrem a presença Eu Sou, não julguem as experiências que lhe são apresentadas, mas apenas busque sua verdade a cada dia, a cada desafio e, assim, ancorem o propósito mais elevado em seu mundo.

Estejam em paz, Sou mestre Sananda.
Respeite os créditos ao compartilhar a mensagem! 
Fontes: Paz e Transformação

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço antecipadamente o seu comentário! Ele será respondido o mais breve possível!