terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

NÃO SEI SE VOU OU SE FICO?



Por Rebeca Crivelaro Campos

Como saber a hora certa de finalizar um ciclo, um relacionamento, um hábito? 

A resposta mais apropriada para essa indagação, de acordo com o meu próprio caminhar seria: quando a dor de ficar se torna maior que a dor de seguir. E essa dor, nos ajudará a soltar tudo, qualquer medo, expectativa, projeção de cenário imaginário, e nos fará entrar em contato com o que há de mais profundo e valioso em nós.

Sem descer ao nosso próprio vale das sombras, não conseguiremos encontrar a força necessária para seguir em frente. Pois é exatamente nesse desconforto, nessa dor, que conseguiremos encontrar a força, a sabedoria, a coragem que não sabíamos nem que tínhamos antes.

As dúvidas e indecisões são fruto da nossa falta de confiança em nós mesmos, mais exatamente no nosso hemisfério direito do cérebro, nossa parte intuitiva, nosso conhecimento interior, nossa conexão com nós mesmos e com o todo.

Fomos tão doutrinados a resolver tudo de maneira lógica, linear e racional, que nos fizeram acreditar que só tínhamos as funções e habilidades cerebrais do lado esquerdo.

Daí foi assim que surgiu nosso medo, pois já sabíamos que a nossa imensidão não caberia somente no lado esquerdo do cérebro e teríamos que, literalmente, nos 'encaixar', em um mecanismo lógico, serial e compartimentado. 

E aqui vai a boa notícia: a partir do momento que nos conectamos com nosso lado direito do cérebro, passamos a enxergar a vida em HD. Entramos em contato verdadeiro com nosso sentir, com nosso corpo, com nossas emoções e abrimos as comportas para que o fluxo da vida realmente aconteça, sem planejamento, sem organização, sem restrições, no único momento que ela existe, Agora.

Imagine e sinta seu cérebro todo iluminado, como se não existissem hemisférios. Sinta que tudo é luz na sua cabeça e que as qualidade de ambos os hemisférios se fundem. Assim, a partir dessa fusão, as perguntas e as respostas se encontram e um alívio imenso toma conta de todo o corpo. 

Se for para ficar que seja sempre com a gente mesmo!

Rebec@

Respeite os créditos ao compartilhar a mensagem! 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço antecipadamente o seu comentário! Ele será respondido o mais breve possível!