quinta-feira, 11 de agosto de 2016

O AUTOCONHECIMENTO ATRAVÉS DA CARTA NATAL ASTROLÓGICA


Por Robson Tancredo Vicente
13 de Novembro de 2015

O AUTOCONHECIMENTO

Na simplicidade universal do mandado délfico “conhece-te a ti mesmo” está inscrita a inspiração que nos aproxima da nossa Origem. Graças à simplicidade deste aforismo, podemos intuir que para penetrar na profundidade de seu significado devemos praticar altas doses de honesta reflexão junto com sua correspondente introspecção compreensiva.

Poderíamos muito bem dizer que conhecer a si mesmo implica em iniciar um caminho que vai do exterior para o interior. Do fato objetivo para sua causa subjetiva. Da imagem aparente para seu significado revelado. Da força excludente ou condicionada do desejo pessoal para a energia incluente ou incondicional do amor da alma.

Para andar este caminho ante todo é mister que a consciência tenha a sincera necessidade de andá-lo. Uma vez que apareça a “chispa” ou a real motivação de avançar, será a própria Alma ou Consciência que marcará os passos e ritmos necessários para chegar a reconhecer ou ser consciente da energia fundamental que a ela mesma pertence, a divina qualidade que lhe permitirá alcançar a Origem.

Da psicologia esotérica nos é dito que há 7 tipos fundamentais de energias com suas características correspondentes. Por sua vez também nos é dito que cada Alma, assim como também cada Personalidade, pertence a uma destas 7 energias; afirmando, como é lógico pensar, que o tipo de energia à qual pertence a alma é muito mais condicionante que a que pertence à personalidade. É também uma premissa da psicologia esotérica afirmar que toda consciência que avança no caminho espiritual tem por direito evolutivo chegar a saber, no momento mais oportuno, a que tipo de energia principal sua alma pertence e como esta o condiciona em seu pensar, sentir e fazer diário.

Oferecemos aqui um pequeno esquema-resumo, (extraído do livro Psicologia Esotérica II de Alice Bailey), de como estas 7 qualidades principais se expressam através do instrumental psicológico do ser humano:



O PAPEL DO HORÓSCOPO

Reconhecer nossas energias principais não é algo tão simples e deste blog consideramos que uma boa maneira de iniciar tal caminho de autoconhecimento, (que de forma gradual, moderada e segura nos permitirá, a seu devido tempo, reconhecer nossa energia principal mais condicionante ou Raio da Alma), é através do autoestudo ou vivência consciente do próprio horóscopo.

O mapa natal em si mesmo é um padrão energético onde se mesclam e entremesclam com maior ou menor intensidade e perfeição as 7 energias principais acima indicadas. Podemos considerar então que esta amálgama de significados que o horóscopo nos propõe é o caminho através do qual a consciência deverá transitar em determinada vida para se aproximar mais e melhor da sua síntese principal ou Raio ao qual pertence a sua Alma.

Os 3 passos chave para avançar no caminho do autoconhecimento através do estudo da própria carta natal são:

1: O primeiro passo e o mais importante é procurar perceber (desde a mente-coração) as possibilidades de renovação e reajuste que o significado do nosso signo Ascendente pode exercer em nossa consciência. Para isso temos de nos perguntar como podemos adquirir e aplicar suas qualidades em nossa vida. Trata-se de ir descobrindo e experimentando como a energia do signo junto com os princípios, ideais ou valores que lhe são associados, nos permite praticar a auto-observação, dizendo de outra maneira, trata-se de prestar atenção a como o significado do signo ascendente nos permite des-identificar a mente de nossas emoções-ações mais egoístas. O desapego mental dos desejos pessoais é o primeiro passo para alcançar um pensamento mais livre, incluente e criativo. A independência mental inspirada pelo Amor incluente da Alma (refletida no signo ascendente) é a chave principal para aprofundar no mandato délfico “conhece-te a ti mesmo”.

2: No segundo passo trata-se de “se dar conta” (ser consciente) de que é a força do signo solar que nos permite gerir emocionalmente todas as nossas tendências ou desejos mais pessoais. A astrologia esotérica considera que o signo solar está relacionado com a mente apegada aos desejos e que, portanto, este signo é obrigado a conviver muito de perto com aquelas “singularidades próprias” ou formas lunares emotivo-compulsivas que desde a nossa infância – juventude nos acompanham na realização prática mais ou menos exitosa destes (desejos).

3: No terceiro passo trata-se de aceitar que estas “singularidades” ou também chamadas formas mentais lunares são a herança do passado, (carma bom ou ruim), que nutre a nossa experiência vital ou física mais real ou terrenal. Há que entender que são precisamente estas tendências lunares as ferramentas objetivas que nos permitem, primeiramente através da força do signo solar, adquirir experiência de personalidade, para mais adiante, com uma personalidade mais integrada ou com as ferramentas mais aperfeiçoadas, poder dar o passo seguinte e perceber a possibilidade de utilizar estas ferramentas para aceder à luz da alma através do signo ascendente.

ASPECTOS ASTROLÓGICOS

Estes 3 passos podem ser analisados para uma maior compreensão de seu nível mais puramente técnico-astrológico:

O passo 1 está relacionado com o significado do regente esotérico do signo ascendente, assim como com sua frase correspondente para a consciência da Alma que no final* do artigo oferecemos para cada ascendente. Aplicar corretamente este ponto permite entender a força do signo solar como uma força complementar da energia da alma refletida no signo ascendente.

O passo 2 está muito relacionado com o significado mais tradicional do signo solar, assim como com as características de seu regente exotérico. Este ponto permite ser consciente do tipo de força da que dispomos para manejar, através de nossos desejos mais pessoais, as formas lunares mencionadas no passo 3, assim como a posição dos planetas por casa.

O passo 3* como já dissemos anteriormente, está muito relacionado com as tendências mais básicas da consciência. Singularidades mais cármicas, tanto negativas como positivas. Estas tendências na carta natal estão relacionados com a lua-nodos, posição de planetas por casa e seus aspectos. Neste caso, só destacaremos o reflexo (na carta) de os aspectos e posições astrológicas mais difíceis, devido a que mais provavelmente são as dificuldades e não as facilidades que ocultam a oportunidade que nos permitirá sentir a necessidade de avançar no caminho.

SITUAÇÕES ASTROLÓGICAS DIFÍCEIS QUE DEVEM SER CONSIDERADAS

a) Os Planetas situados em casas angulares (1 - 4 - 7 - 10), sobretudo planetas pesados como Saturno ou Plutão, ou excessivamente egoístas/agressivos como Marte devem ser analisados e refletidos cuidadosamente. É claro, só para citar um exemplo, que um Saturno angular na casa 7, sobretudo se está em conjunção com a cúspide da casa e mal aspectado, pode suscitar dificuldades em algo tão importante como são as relações de casal. Referida dificuldade, primeiramente deve ser vivida conscientemente (neste caso dolorosamente) através do signo solar e posteriormente sublimada ou regenerada para o bem maior através do significado do signo ascendente ou consciência de Alma.

b) A situação dos nodos, cabeça e cauda do dragão, sobretudo se estão em casas angulares ou em conjunção com um planeta. Os nodos lunares sempre marcam algum tipo de tendência (herança de um passado) muito cristalizada relacionada com o significado da casa e/ou o planeta em questão.

c) Os aspectos mais duros (quadratura, oposição, conjunção) que podem exercer Saturno, Marte, Plutão, Urano ou Netuno, sobre planetas mais “sensíveis e próximos” como a Lua, Sol, Vênus, Mercúrio ou Júpiter. Estes aspectos muitas vezes transmitem tensões pessoais relacionadas com o significado dos planetas implicados e sua situação no horóscopo.

d) Planetas como a Lua ou Vênus em casa 6, 8 ou 12 também podem ser um sintoma de dificuldades. A vulnerabilidade lunar e a sensibilidade venusiana não estão ajustados com o significado de referidas casas.

RESPEITAR OS RITMOS

Para que este (poderíamos chamar) método para o autoconhecimento funcione é muito importante, da própria honestidade reflexiva, reconhecer e afinar a intenção que se oculta após todo pensamento, ação ou necessidade.

Faz-se necessário entender que a consciência não pode saltar diretamente para o significado principal que muitas vezes, equivocadamente, cremos possuir do raio da alma sem antes ter trabalhado com o poder que exerce em nossa consciência e experiência vital o significado do signo ascendente com seus respectivos complementares: signo solar, situação da lua e planetas em casas.

Esta forma astrológica de se tornar consciente do raio principal da alma é mais segura, já que, se a hora de nascimento é a correta, o ascendente é uma evidência mais objetiva sem medo de equívoco que não o possível raio da alma que cremos ou ao qual gostaríamos de pertencer.

Há que dizer por isso que se há dúvidas ou não se dispõe da hora nascimento mas a intenção de avançar no caminho é constante e sincera, sempre aparecerá a ressonância no coração, aquela intuição ou saber que permite decidir qual é o signo ascendente mais adequado. Neste mesmo sentido também pode ocorrer que sem saber de astrologia, nem de raios ou energias, o buscador sincero, no momento mais oportuno para sua alma, possa reconhecer a partir da sua consciência intuitiva, com que tipo de características ou 7 qualidades superiores sua alma é mais relacionada.

Consideramos, pois, que é muito importante respeitar os ritmos, já que com frequência, devido a interesses e intenções ocultos mais pessoais que não da alma, se pode confundir, com seus correspondentes resultados negativos, a energia espiritual do raio da alma pela força mais material do raio da personalidade.

CADÊNCIA RESUMO

Portanto, deste blog sugerimos que a cadência a seguir seja a seguinte:

- Consciência reflexiva ou subjetiva do significado do signo ascendente e seu regente esotérico.

- Consciência prática ou experiência objetiva de como afeta a energia do signo ascendente (mente espiritual desapegada) sobre a energia de signo solar (desejos ou apegos pessoais)

- Consciência de como gerir, utilizar e vivenciar a partir da força do signo solar e seu regente exotérico os corpos lunares de expressão ou a natureza do carma que o horóscopo reflete.

-  Saber que realizar referido trabalho com insistência e sinceridade leva paulatinamente a reconhecer, na consciência subjetiva, o raio da alma em seus diferentes graus de expressão segundo seja a necessidade evolutiva da consciência que se esforça.

Saber que o significado subjetivo do raio da alma só pode ser expresso objetivamente através das características pessoais (mente concreta – emoção – corpo físico) equilibradas e integradas, características estas que, unidas, “falam” de qual pode ser o raio da personalidade, o complemento principal do raio da alma.

CONCLUSÃO

Este artigo poderia estar redigido ao contrário, isto é começar pelo ponto 3 ou “as raízes na terra” e acabar pelo reconhecimento na consciência da qualidade amorosa que mais condiciona a Alma ou “os frutos no céu”.
A experiência terrena mais básica ou instintiva-lunar nos oferece o campo onde floresce a oportunidade de adquirir experiência pessoal ou solar, mas tarde esta experiência se esgota e desde sua insuficiência se cria a necessidade de uma maior compreensão, aí aparece o buscador sincero, o signo ascendente, que em seu processo nos guiará até nossa energia superior mais condicionante ou também chamado Raio da Alma.
galaxia-signos-constelacoes-zodiaco-mapa-astral-astrologia-horoscopo-z1

*AS PALAVRAS-GUIA PARA OS SIGNOS DO ZODÍACO

Áries. – Eu me exteriorizo e do plano da mente governo.

Touro. – Eu vejo e quando ou olho está aberto tudo é luz.

Gêmeos. – Eu reconheço ou meu outro eu e, ao minguar aquele, Eu cresço e brilho.

Câncer. – Eu construo uma casa iluminada e nela moro.

Leão. – Eu sou Aquele, Aquele sou Eu.

Virgo. – Eu sou a Mãe e ou Filho, Eu, Deus, matéria sou.

Libra. – Eu escolho ou Caminho que conduz entre as duas grandes linhas de força.

Escorpião. – Eu sou um guerreiro e da batalha saio triunfante.

Sagitário. – Eu vejo a meta, Eu atinjo essa meta e, então, vejo outra.

Capricórnio. – Eu estou imerso na luz suprema e a esta luz dou as costas.

Aquário. – Eu sou a água da vida, vertida para os homens se­dentos.

Peixes. – Eu abandono ou Lar do Pai e, retornando, salvo.

*Consideramos que para aprofundar com maior clareza sobre os parágrafos “b” e “d” do ponto 3 é melhor utilizar a posição de planetas e nodos por sistema de casas iguais, assim como o estudo mansão (nakshatra) lunar que a Astrologia Védica propõe.
A possibilidade de obter estas cartas védicas (jyotish) está à disposição do estudante em muitos websites da internet. De seu aspecto mais básico material, ou reflexo instintivo lunar, deste blog consideramos a astrologia védica oriental mais acertada que a ocidental. 

Respeite os créditos ao compartilhar a mensagem! 
Blog Feminino Quânticohttp://www.femininoquantico.com.br/2016/08/o-autoconhecimento-atraves-da-carta.html
Fonte: Logos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço antecipadamente o seu comentário! Ele será respondido o mais breve possível!