segunda-feira, 29 de agosto de 2016

COMO POSSO AMAR MAIS, MESMO QUE EU NÃO SAIBA COMO?


Por Rebeca Crivelaro Campos
29 de Agosto de 2016

Após a minha meditação matinal, costumo fazer alguma afirmação específica em voz alta para dar o comando ao meu corpo sobre a intenção que estabeleço para aquele dia.

Ontem, eu estava sem uma clareza de intenção e então tive um insigth de como partir de uma intenção específica para que tudo parecesse perfeito exatamente onde estava naquele dia, sem eu querer mudar nada e somente me sentir preenchida pelo que minha vida poderia ser Agora, o único momento que existe.

Então me veio essa indagação: Como posso amar mais, mesmo que eu não saiba como? 

Como poderia me amar mais, amar mais as pessoas que estão na minha vida, os eventos que se apresentam, os desafios que eu criei, mesmo sem saber como?

Senti um alívio imediato quando me fiz essa pergunta. Pois, percebi que enquanto não partirmos do Amor, não estaremos resolvendo as questões que se apresentam em nossa jornada. Estaremos somente mudando a roupagem dos conflitos. 

E ao mesmo tempo, eu compreendi nessa pergunta que as soluções das questões que almejamos, não brotarão da mente lógica e racional, que é muito limitada, pois ela é linear e define o futuro a partir de situações passadas. Ela faz o que pode na verdade, é uma ferramenta poderosa, mas não tem a função de nos ensinar a amar. E por isso a necessidade de se entregar ao 'não saber', pois é a conexão, a abertura e a permissão dada ao Universo que determinará a cocriação da solução do que quer que esteja se apresentando Agora para nós.

Percebo que ainda não temos uma compreensão sobre Amor, mas isso realmente não importa. Porque somos feito dele, ele é a Fonte de onde tudo surge e para onde tudo retornará, a cola universal que une e harmoniza tudo, e mais cedo ou mais tarde retornaremos a ele, seja com ou sem sofrimento. O grau de consciência determinará o quanto estamos prontos a abrir mão do sofrimento para vivenciarmos o Amor, pois, a dor é inevitável.

Esse Amor, com letra maiúscula, talvez se apresente mais no não saber, na simplicidade, no vazio, no silêncio, que nas palavras, nos gestos e nas ações. Ele está presente mais frequentemente no nosso cotidiano: na paciência, na calma, na aceitação, na resiliência, na respiração, num sorriso, no respeito, que em cenas apaixonadas, elogios, chocolates e buquê de flores.

Simplesmente não precisamos aprender amar, precisamos somente relembrar, nos conectar, nos abrir, permitir que ele brote de dentro, sem forma definida, sem exigências, sem pressões ou julgamentos.

Que o Amor flua, sem amarras, expectativas ou apegos. Que ele seja eu e você sem limites, como dois rios afluentes que se encontram e desaguam no mesmo oceano infinito.

Que sejamos mais Amor que ontem e menos que amanhã, mesmo que não saibamos como.

Namastê

Rebec@
Respeite os créditos ao compartilhar a mensagem! 
Blog Feminino Quântico:http://www.femininoquantico.com.br/2016/08/como-posso-amar-mais-mesmo-sem-saber.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Agradeço antecipadamente o seu comentário! Ele será respondido o mais breve possível!